top of page
Buscar

Panorama do mercado brasileiro de search funds

Neste white paper, o objetivo é trazer dados e insights sobre o mercado de search funds brasileiro, visto que ainda há pouco conteúdo disponível sobre esta indústria.

Como mencionamos em nosso primeiro post, o modelo tradicional de search fund chegou ao Brasil somente em 2015 com o início da TAQIA Capital. Porém, ao longo dos anos vem se desenvolvendo e ganhando confiança de investidores e potenciais searchers (gestores do fundo).


Segundo o site Searchfunder, que é uma rede social para o ecossistema de search funds, existem aproximadamente 27 fundos já captados no Brasil (vide figura 1). Entre esses fundos, pode-se observar que aproximadamente 44% estão operando a empresa adquirida e 48% estão em fase de busca.


Figura 1 – Search funds levantados no Brasil

Fonte: < https://www.searchfunder.com/> Acesso em 15 out. 2022


Embora não se observe no mercado brasileiro nenhum desinvestimento de empresas adquiridas por search funds, há alguns movimentos de fusões e aquisições e também de captação de dívidas por meio de debêntures, o que pode sinalizar que o mercado está positivo em relação à performance dessas empresas. Como exemplo, a empresa Agasus (referência no mercado de locação de equipamentos de TI, adquirida pela 220 Capital) que nos últimos anos realizou aquisições relevantes de empresas do setor, como Microcity, JR1 e Convex, além de captações com o mercado (emissão de mais de 150 milhões em debêntures).


Para comparar o mercado local de search funds com o internacional, os seguintes aspectos devem ser analisados:

1- Perfil dos investidores

2- Número de fundos captados

3- Perfil das empresas adquiridas

4- Perfil dos searchers


Em uma pesquisa sobre os 25 principais investidores de search funds do Brasil observa-se que aproximadamente 48% têm como país de origem os Estados Unidos, 24% estão localizados na Europa e apenas 16% são brasileiros. Isso pode ser devido ao ecossistema de search funds nacional ainda estar se desenvolvendo, enquanto os mercados americano e europeu, por exemplo, encontram-se em estágio mais maduro, considerando seu histórico de mais de 2 décadas de atividade. Consequentemente, a familiaridade com a indústria de search funds entre investidores internacionais corrobora com seu maior envolvimento no mercado brasileiro.


Em relação ao perfil dos investidores, 52% são especializados em investimentos em fundos do tipo search fund, 24% são family offices e 24% são fundos multi-estratégia que também investem nessa categoria de ativos. Não existir prazo para desinvestimento dos ativos faz com que os investidores de search fund tenham foco em perenizar o capital (majoritariamente fundos especializados e family offices).


Apesar do número de fundos captados ainda ser pequeno em comparação com o resto do mundo (526), as estatísticas de sucesso no processo de busca e aquisição no Brasil são maiores do que indicado pelo “Search Fund study: selected observations” da universidade de Stanford. Uma das razões que pode explicar essa estatística é a própria dinâmica do mercado nacional de private equity, onde pequenas e médias empresas historicamente tinham alternativas limitadas em termos de sucessão e liquidez.


Após análise sobre as 13 empresas adquiridas por search funds, é possível observar que o perfil das empresas segue o padrão internacional, aproximadamente 70% das empresas atuam fornecendo soluções para outras empresas (B2B) em diversos setores, como: logística (IS Entrega), tecnologia (I4PRO e Labsoft), telecomunicações (MK Solutions), energia (APS Distribuidora), etc.


A expertise dos investidores com o modelo de search fund os leva a direcionar searchers para empresas em setores com menor ciclicidade e focadas em prestação de serviço, possibilitando a mitigação de riscos e o compartilhamento de experiências entre diversas investidas.


Os searchers geralmente são jovens com perfil empreendedor, de boa formação acadêmica e com experiência prévia em diversas indústrias (desde executivos de empresas em diferentes segmentos a consultores estratégicos e analistas de investimento). O perfil dos searchers é considerado o principal diferencial entre os fundos devido às experiências prévias, competências e habilidades de seus sócios, favorecendo a diversidade de teses de investimentos e o desenvolvimento de alternativas únicas de geração de valor para a companhia adquirida.


Desse modo, após analisar as principais características dos search funds, conclui-se que ainda há um grande futuro de oportunidades para esta classe de ativos. O histórico recente mostra que o modelo veio para ficar e tem ocupado seu espaço no mercado nacional, gerando valor para empresas familiares, investidores e searchers. Este sucesso é respaldado pelas experiências prévias dos investidores e dos searchers em indústrias correlatas, como M&A e gestão de empresas, que contribuem com o desenvolvimento da companhia.

Esse texto foi produzido pelo time da Vitta Capital, um search fund tradicional que tem como objetivo adquirir, gerir e crescer uma empresa de médio porte no Brasil. Caso tenha alguma dúvida, entre em contato pelo nosso site.

991 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page